UFC 159: Sonnen, o acuado

Por motivos de Bob Esponja, não vi as primeiras lutas do card preliminar, mas consegui começar a ver na luta das mulheres, que sempre são mais interessantes do que as dos homens, principalmente por que elas são mais agressivas e a luta sempre fica mais legal. Tanto, que a vencedora travou o braço da outra e desceu porrada na cara da derrotada. Já a luta seguinte, que eu achei que iria render algo, foi uma verdadeira patacoada. Bastou meio dedo no olho e a luta foi encerrada no meio do segundo round, sem ao menos um medico examinar o lutador. Feio pra todos.

Na luta do “ET do Rodolpho” com o ex-gordo, que ficou 3 anos sem lutar, ambos nem suaram, já que a luta acabou por um nocaute no dedo de Mederos, que praticamente deu um nó no seu polegar. Um golpe de sorte ou um de azar?

A primeira luta do card principal pareceu luta de irmãos, pois os dois são muito parecidos fisicamente.

No primeiro round, Healey foi praticamente salvo pelo gongo. Pois, se não fosse ele, babau. Com o segundo round bem equilibrado e um terceiro com os dois praticamente mortos, Healey botou Muller pra dormir num mata leão que até deixou o Herb Dean meio sem saber se dormiu ou não. Outro detalhe dessa luta foi o ato falho do Buffer, anunciando o vencedor errado. Risos.

Na luta do Brasileiro Vinny Magalhães, o destaque ficou para um embate de trocação, onde se esperava uma boa luta de chão. Vinny mostrou duas coisas nessa luta: 1 – Se preocupam com o técnico e esquecem da resistência física e; 2 – Falou mais do q a boca e tomou um pau.

Roy Nelson e Kongo protagonizaram, acredito, a luta mais rápida do evento. Com duas marretadas, Kongo apagou de um jeito que não viu nem a placa do caminhão que o atropelou. Roy Nelson ídolo.

Bisping vs Belcher foi uma luta de provocadores. Rolou até uma aposta de um tatuar alguma coisa caso o outro perdesse, mas mais um dedo no olho interrompe uma luta que era, moralmente, do Bisping. Mesmo com a dedada, Bisping ganhou por pontos. Belcher só apanhou e não fez nada de relevante a luta inteira. Um detalhe importante é que foram muitos dedos no olho nessa edição do UFC. Seria um momento para mudarem as luvas? Ou seria um momento para os lutadores aprenderem a ficar com a mão fechada pra socar? Fica essa questã no ar.

Já a luta principal, pra variar, foi mais uma piada do Sonnen. Ficou tão submisso quanto ficou na luta contra Anderson Silva. Uma surra, novamente. E, como venceu o Belfort com o braço quebrado, Jones venceu Sonnen com um dedo do pé fraturado. Quem poderá com John Jones? O Spider? Vamos aguardar.

ufc-159-sonnen

Último comentário sobre a luta: HUE.


Quem é Rogério Lima

veja todos os seus posts

Ex-pagodeiro, Empresário, Gamer, Capixaba e criador desse e de outros ~trocentos~ blogs. Está nessa vida desde 2003, mas não ficou nem rico e nem famoso. Gosta muito de receber brindes, mas é sempre esquecido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.