Tudo é ofensivo: Vou te processei!

Hoje nada é permitido. Ou as coisas lhe engordam, ferem a legalidade ou, simplesmente, ofendem. Ofendem à ponto de gerarem ameaças de processo e tudo mais. Nunca o judiciário trabalhou tanto e nunca tantas indenizações por danos morais foram pagas por uma simples piada ou comentário. Rafinha Bastos está aí, é um belo exemplo e não me deixaria mentir.

Mas tudo seria legal se as ofensas fossem apenas por piadas que se tornaram públicas, mesmo a gente insistindo em contar elas nos bares ou em reuniões de amigos, não é verdade?

Tudo é bullying. Eu, por exemplo, sempre fui ofendido na escola e nunca me deprimi por causa disso. Pelo contrário. Sempre me sobressaí às ofensas, devolvendo-as e tudo ficava na brincadeira. É assim que funciona a vida na escola. Hoje, crianças, pais e os professores, pobres coitados, também são processados por uma simples “zoeira”. Outros tempos.

Além do mais, ainda tem os ofendidos religiosos, onde tudo é errado ou fere os princípios Divinos, como o Silas Malafaia exemplifica bem e os direitos das minorias, que querem leis exclusivas para eles, como defende o nobre Deputado e ex-BBB Jean Willys. Lógico que os dois citados são como Jesus e Lúcifer, Tom e Jerry e Superman e Lex Luthor. Um defendendo a sua causa ofendendo o outro. E o resultado disto? Sim, ninguém ganha.

Este vídeo abaixo que achei no TRETA à muitos meses atrás e que estava em meus favoritos há muito tempo, exemplifica (e explica) muito bem o que (e por que) todo mundo se ofende com tudo e com todos. Assista e antes de continuar sua leitura neste post, assista de novo, para entender:

Se achou ofensivo a rapidez em que este gringo fala e não conseguiu ler as legendas, veja o vídeo abaixo, que é uma releitura:

Antes de publicar estes vídeos aqui, eu dei uma vasculhada nos comentários (principalmente no vídeo do gringo, afinal, as pessoas teriam que ler) e olha: que decepção com a humanidade. Pessoas que fazem exatamente o que o cara ironiza no vídeo. Fora aqueles que não interpretam o que leram, mesmo ouvindo a entonação da voz do cara. É triste.

Enfim, trocando em miúdos, nada ofenderia se tivesse um pouco de respeito pela opinião dadas pelas pessoas e compreensão de quem ouve. Quem ouve, entende e compreende e, ainda, sempre respeita o que a pessoa opina, mesmo discordando. Pois ela irá discordar e apresentar argumentos plausíveis para uma boa discussão. E tudo poderia ser resolvido na conversa. Sem briga. Sem exaltação.

Além do respeito e compreensão, educação (em todos os sentidos da palavra) não faria mal a ninguém. E menos fofoca também.

Antes de terminar, gostaria de lembrar aos que seguem os preceitos Bíblicos que o maior protagonista desta coleção de livros ensinou, em seu maior mandamento, que as pessoas devem amar as pessoas como elas mesmas se amam. Então, meu amigo, se você não gostaria de ser ofendido, pense duas vezes antes de ofender alguém. Mesmo discordando da pessoa.

Fica a dica do dia.


Quem é Rogério Lima

veja todos os seus posts

Ex-pagodeiro, Empresário, Gamer, Capixaba e criador desse e de outros ~trocentos~ blogs. Está nessa vida desde 2003, mas não ficou nem rico e nem famoso. Gosta muito de receber brindes, mas é sempre esquecido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.