Ter carro e comprar uma moto pode ser uma roubada

Você que tem carro, moto ou pretende adquirir um dos dois, preste bastante atenção nesse texto, ele trará informações valiosas para que sua escolha seja a melhor possível.

Domingo, mesa de bar, um amigo fez o seguinte comentário: “Estou gastando R$ 200 de gasolina por mês para ir ao trabalho de carro, tenho que parar com isso”, outro respondeu com uma dica: “financie uma moto com esse valor, além de economizar, ao final do financiamento você terá mais um bem”.

Duas colocações sensatas, não é mesmo? Não. Por incrível que pareça os dois erraram. Não ponderaram suas opiniões e caíram no erro fácil. Os dois estão equivocados e explico o por quê a vocês.

Mas antes, uma pequena introdução: O exemplo e os cenários construídos respeitam as seguintes premissas: Indivíduo que recebe entre 2 e 3 salários mínimos (a massa da população) que tem veículo próprio, não financiado, que trabalha 20 dias por mês e percorre 35Km para ir e voltar do trabalho.

Tudo certo? Então vamos montar o primeiro cenário para desconstruir o comentário: “Estou gastando R$ 200 de gasolina por mês para ir…”.

Para isso os convido a fazer um exercício mental e citar os benefícios de ir para o trabalho de carro (para isso citamos apenas os benefícios que o veículo traria para o indivíduo e nãos os malefícios que o excesso de automóveis trazem para a sociedade).

Alguns benefícios são explícitos; Comodidade, conforto e segurança. E esses benefícios custam algo. O bem-estar por eles proporcionado tem seu valor. Quem não gostaria de ir todos os dias para o trabalho no ar condicionado ouvindo uma boa música, protegido do sol ou da chuva? Ou simplesmente não perder horas preciosas do dia nos pontos e ônibus lotados? Logo, esse valor despendido com combustível (R$ 200) não se caracteriza um “gasto”. Claro que é uma despesa que entra no orçamento e tudo mais, mas… A tal despesa traz um benefício que vale muito mais que o montante despendido. Todo mundo que não possui carro queria um “gasto” assim.

O segundo comentário, que pra maioria é o mais sensato é ainda mais bobo. Entendam: Financiar uma moto com o valor despendido com combustíveis para “juntar” dinheiro e assim ter que ir trabalhar todos os dias de moto é um erro estúpido. Estamos entendido? Espero que sim.

Primeiramente, o novo meio de locomoção também consome combustível, querendo ou não, no mínimo, terá que abastecê-la com cerca de R$ 20 semanais, ou seja, dos R$ 200 “economizados” só restarão R$ 120 ao fim de cada mês. ( E lembrem-se que para “sobrar” R$ 120 tivemos que excluir do cálculo, e da discussão, os gastos com impostos, manutenção e etc.) O valor restante será usado para pagar o financiamento de uma moto ano 2003 no valor de R$ 3500 – só para encaixar no exemplo-. Ao final de 3 anos, tempo do financiamento, indo todos os dias, faça chuva faça sol, para o trabalho de moto, o amigo do exemplo conseguirá quitar a sua moto por um valor nominal (R$ 120 x 36) de R$ 4.320, mas a moto, que suponhamos esteja em perfeitas condições, só vale, agora, R$ 2.500. Não precisa ser nenhum gênio em economia, ou comparar a comodidade e segurança trazidas por cada um, moto e carro, para perceber que tal esforço é um péssimo negócio, tanto do ponto de vista da economia pretendida, quanto da “qualidade de vida” que cada um propicia.

Se a real intenção é poupar dinheiro, existem meios mais fáceis, práticos e eficientes. Já pensou se fosse apenas um dia na semana de ônibus para o trabalho? De acordo com os mesmos cálculos economizaria uns 40 reais por mês. Ou então em pegar mais leve na hora do almoço? Ou simplesmente substituindo alguma coisa cara que consome no seu dia a dia. E que essas medidas lhe economizassem míseros R$ 2 por dia. No fim de cada mês você teria R$ 60. Mais os R$ 40 economizados com a ida uma vez por semana para o trabalho de ônibus, aplicados na poupança, no final de 3 anos – só para comparar com a compra da moto – Contabilizaria R$ 3.933, 61 a mais no seu bolso. Um valor 36% maior do que conseguiria com a venda da moto. Sem contar que continuaria confortavelmente dentro do seu carro curtindo um CD bacana.

Mexendo apenas com um pedacinho ínfimo da renda, conseguimos mostrar que poupar um valor pequeno pode nos surpreender no longo prazo. E que ações, que no primeiro momento parecem irrefutáveis, às vezes, merecem uma análise melhor.

Boas escolhas.


Quem é Heliarly

veja todos os seus posts

Heliarly é um autor convidado e este texto não representa a opinião do Bobolhando. Somos um site aberto às visões e experiências de cada autor. Escrevemos sob uma licença Creative Commons e você pode usar e compartilhar este conteúdo desde que credite o autor e ao nosso humilde blog.

9 Comentários/Trackbacks

  1. Concordo com o que disse, só que você esqueceu de citar o seguro que para a moto é mais caro e o risco de assalto.

    EU, VÍTOR, tenho carro e comprei uma moto por 3 motivos:

    1.: Paixão por 2 rodas
    2.: Falta de estacionamento na faculdade (ponto principal)
    3.: Custo da gasolina

    Se não fosse a falta de estacionamento em vitória, próximo as faculdades, eu não teria moto, FATO.

    e só para ficar de dica, vitória está perigosa, quinta feira ROUBARAM minha moto na av. Dante Michelini na maior cara de pau, as 22h! Sorte, MUITA SORTE, minha moto foi encontrada..

    Vítor Machado / Responder
  2. Opinião totalmente equivocada. Provavelmente criou o post a partir de algum medo de moto que você tem.
    Em 1º lugar, 35 km diários, com uma moto básica, fará você consumir 5 litros de gasolina, o que dá R$ 12,50 semanais, quase a metade do que você disse.
    Sobre gastos de manutenção, você esquece de dizer que ao rodar diariamente com o carro, você também terá este gasto, que no carro é ainda maior. Na minha moto, sou obrigado a trocar óleo a cada 5000 km. Cada troca gasto R$ 25,00. A mesma troca com carro custa no mínimo R$100. Portanto, gastos de manutenção não deveriam entrar na conta, pois você teria em qualquer um dos meios.
    Sobre o financiamento, outra incorreção: existe sim a desvalorização, mas QUALQUER veículo tem desvalorização, mesmo o carro guardado na garagem. Sobre ir com ar condicionado e som, isso é gosto pessoal seu, pq eu não troco o prazer da liberdade que a moto proporciona.
    Portanto, antes de criticar tanto a moto, converse com quem utiliza o veículo como meio de transporte, e só assim você evitaria um post tão idiota como este.

    Júlio César / Responder
  3. eu não compraria moto,moto é muito perigoso e risco de acidente é alto pense bem!!!!!!!!!!!!!!!!!!!1

    lucia helena nogueira / Responder
  4. custo combustível a RS 2,60 Gasolina

    vamos calcular um uso de 100.000 km em 120 meses:

    carro que faz 12 kmL custará R$ 21.600,00 reais
    moto que faz 35 kmL custará R$ 7.428,00 reais
    ¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
    restinho da economia: R$ 14.238,00 reais

    ACHO QUE PRA QUEM GOSTA DE MOTO VALE A PENA O INVESTIMENTO, POIS, HAVERÁ UM CARRO E UMA MOTO QUE SE PAGA SOZINHA

    MOTO SE PAGA SOZINHA, MAS NÃO SOBRA NADA SÓ A CARCAÇA, RSRS ESPERO QUE ESTEJA CORRETA ESSA BRUTA AVALIAÇÃO… PORÉM AINDA VALERÁ ALGUMA COISA A MOTO E O CARRO ESTARÁ SEMPRE EM BOAS CONDIÇOES PARA OUTROS USOS

    Edson Fraron / Responder
  5. na minha opiniao .
    vantagens do carro: você nao vai passar frio nem pegar chuva ,vai estar sempre confortavel ,vai curtir um som bacana .
    a moto claro tem todos os seus desconfortos e riscos.
    .ok , ate esse ponto voce esta extremamente correto.
    mas leve e consideração esse ponto de vista.
    a moto da pouca despesa em manutenção,
    uma correia dentada de um carro custa em media 150 reais ,enquanto o jogo relação de uma moto custa em torno de de 20 reais com a troca inclusa.
    pneus,uma moto so tem 2 pneus .que em media custa 90 reais o traseiro e 60 o dianteiro ,levando em consideração que você só gastara o pneu traseiro ,um carro tem quatro pneus que gastam muito mais rapido que os de uma moto .e dependendo do tamanho do aro do seu carro vai custa de de 160 a a 300 reais cada !
    documentação .se o seu carro for abaixo de 2002 concerteza vai ser mais barato do que o de uma moto .mas se o seu carro for quase zero ou zero esqueça.lembrando que moto de 150 cilindradas ou abaixo não pagam ipva .
    transito ;uma moto nao fica parada no transito ,vc vai economizar em media 30 mim chegando em casa mais cedo ,se vc acha que e pouco diga que todo dia você não querer acordar aquela meia horinha mais tarde .sem contar que e mais facil achar vagas pra estacionar .
    e pra finalizar .claro que a moto desvaloriza muito no final de financiamento ,principalmente pela facilidade de se tirar uma moto 0km na loja .
    Mas a moto em media e financia em 3 anos menos que um carro q sao financiados em 4 ou 5 anos .e quando você terminar de pagar você tera uma moto desvalorizada .mas vendo por outro angulo ela vai estar paga e você não ira querer vender ela .talves use a economia dela pra troca o seu carro por um melhor .

    a liberdade em 2 rodas nao tem preço

    roger / Responder
  6. Banaca su materia e me resolve bastante duvidas…. Um blog legal também que comente sobre ter um carro ou moto é o Mulher no Volante http://mulhernovolante.blog.br/?p=121

    DarkAge / Responder
  7. Texto bem infundado! Vantagens de comprar uma moto e manter o carro na garagem: 1 – o gasto mensal com combustível de um carro, vc consegue pagar a prestação de uma moto 0km. 2 – vc deixará de pagar estacionamento rotativo e particular em diversos lugares, que estão cada dia mais caros e difíceis de encontrar nos grandes centros. 3 – agilidade e rapidez para chegar em casa do trabalho. 4 – custo de manutenção é 4, 5x vezes mais barato que um carro. 5 – ao invés de ter só 1 bem material, tenha 2!

    Rafael / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.