As aventuras de Tintim: Você conhece? Mesmo?

Olá, meu nome é Marcos Candido, do blog Mark Urgh.  Fui convidado pelo Roger, que estava pensando em um projeto novo e estava chamando uns camaradas para participar dessa nova “viagem”.

Os temas são do Bobolhando são até variados, O que me deixa mais livre para escrever algo  humor non-sense do meu blog. 🙂

Estou aqui pra falar sobre quadrinhos, animação e tudo mais que der na telha. Espero representar bem essa função levando tudo o que for de útil nessas áreas. (Ou não).

Uma série animada no exterior é uma série, uma série animada no Brasil…é outra série. Isso é fato. Não se trata da censura que sofrem os Animes (com cortes de sangues, tradução modificada e etc), mas sim a maneira que a animação é tratada no Brasil.

Todo mundo sabe que na area de entretenimento, a animação é um dos ramos com mais possibilidades de expansão: ela pode passar do erótico ao educativo, do polêmico ao polêmico subliminar.

Algo no Brasil que até hoje não se modificou, foi a “infantilização” do público juvenil. Qualquer série animada que não tenham sensualidade envolvidas, viram “desenho de criança”.

Uma das séries que passaram desapercebidas pelos olhares “não tão atentos” dos aldutos” foi a série: “As aventuras de Tintim.”

Tintin e personagens

Tintin e seu cachorro Milu, acompanhado de outros personagens da série

A série de quadrinhos das “As aventuras de  Tintim, foi eleita a mais popular do século XX! Isso nem de longe é pouca merd(*).

Eu lembro de chegar em casa do colégio, almoçar e ver o comercial do Tintim tentando alcançar um trem ou algo do tipo. Nunca me dei o luxo de perder meu tempo vendo um “topetudo” com um cachorrinho entrando em “grandes confusões”. ERRO MEU!

Tempos mais tardes, por mera coencidência do “Googledestino”, fui correr atrás de conteúdo (para verificar realmente se tinha perdido alguma coisa).

A série consegue juntar em mundo fictício todos os elementos realistas que aconteciam na época, na pele de um reportér Belga (Tintim) acompanhado de seu cachorro Milu. Ainda conta com o estilo próprio de seu criador Hergé que conseguia introduzir na história sacadas de humor junto com um “ar de mistério” que em como todo desenho do gênero, deveria ser descoberto pelo repórter Tintim.

O meu primeiro contato com a série com certeza foi através do canal Cultura (que praticamente moldou e ainda molda o caráter das crianças até os seus 11 anos de idade, aliás, ótima emissora.)  Mas eu passei a ver com outros olhos mesmo no canal 21,  a mais ou menos dois anos atrás. Vendo que com certeza o “buraco da série” era mais embaixo, porque Hergé conseguiu inserir diversas pitadas no desenho que por tempos para mim só foi o intervalo de Rá-tim-bum e algum outro desenho aleatório.

Para falar a verdade, não entendo o porquê da infantilização dessa série.

O Capitão Archibald Haddock era um alcoólatra que vivia com um cachimbo na boca, que xingava a todos com insultos rídiculos. Ou seja ele era praticamente um “Popeye Bad-boy” que incitava à ignorância e a falta de educação. Constantemente você podia ver Tintim correndo para não levar uma bala nos miólos

A série Tintim influenciou diversos quadrinistas, dando uma passada no universo Marvel, olhe a imagem abaixo:

Tintim na Marvel

Ela é uma homenagem de Matt Fraction & Ariel Olivetti, em Marvel Action #13 (Janeiro/2008)

As aventuras de Tintim se expandem a diversas mídias, que foi algo que Hergé sempre estimolou com a sua equipe. A série conta com adaptações para o teatro, cinema e até mesmo aos video-games.

Tá dado minha dica, espero que gostem. Depois volto com mais posts falando sobre quadrinhos e animações em geral. 😉


Quem é Rogério Lima

veja todos os seus posts

Ex-pagodeiro, Empresário, Gamer, Capixaba e criador desse e de outros ~trocentos~ blogs. Está nessa vida desde 2003, mas não ficou nem rico e nem famoso. Gosta muito de receber brindes, mas é sempre esquecido.

5 Comentários/Trackbacks

  1. muito fixe

    gonçalo / Responder
  2. poxa nao tenho nem palavras
    amo muito de coracao
    esse dezenha e aminha vida
    e eu queia ver esse dezenho
    na tv blobinho e a minha vida ……

    Ralisson cunha da silva / Responder
  3. Nossa, adorava assistir Tintim quando eu era criança, e continuo gostando dele até hoje.
    Com certeza, esse desenho marcou a infância de muita muitas pessoas e comigo não foi diferente 😉

    Rosiane / Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.